Amor(te)


Mario Ulbrich

Quando tu tardas
E ansioso espero,
Eu entardeço.
Quando já chegas,
No teu regaço
Eu adormeço.

Mas em não vindo,
Maldita ausência,
Procuro o abrigo.
Clamo por teus braços
Pois somete neles,
Morro e renasço.

Amor Eterno
Suave e terno,
Vida e morte,
Céu e Inferno,
Supremo bem
Odiado mal
Ponto Final,
Porto Final!

voltar

Mario Ulbrich

E-mail: mrs.ulbrich@gmail.com

Clique aqui para seguir este escritor


Pageviews desde agosto de 2020: 68905

Site desenvolvido pela Editora Metamorfose