Contradição


Mario Ulbrich

Acordou alegre e ao mesmo tempo triste
Bem-disposta, otimista, desanimada
Pensamento fixo, intenso, em nada
Cantou em silêncio sonora canção

Abriu por inteiro as cortinas do quarto
Se fez despida, sacando o pijama
E nesta manhã suave, doce e insana
Deu sim para a morte, e à vida um não!

Agarrou-se ao lado externo da sacada
Soltou as mãos devagar, determinada
Se esborrachando por inteiro na calçada
Morrendo sem querer, de contradição.

voltar

Mario Ulbrich

E-mail: mrs.ulbrich@gmail.com

Clique aqui para seguir este escritor


Pageviews desde agosto de 2020: 68904

Site desenvolvido pela Editora Metamorfose